segunda-feira, abril 14, 2008

Nem sempre...

E nem sempre o inoportuno barulho que insiste em quebrar o silêncio nocturno me incomoda... Nem mesmo a repetida cantilena de 10 em 10 minutos que insiste em avisar que são horas de acordar... que, menina que se prese, não pode chegar atrasada ao emprego... e sempre com um sorriso na voz, não vá a pessoa por traz do telefone ter uma conta recheada e muita vontade de investir...
Mas nem sempre me incomoda.... Porque... Sorrateiramente de entre os lençóis desalinhados surge aquela mão marota... Aquela que conheço o toque sem sequer ainda o sentir.... A mão... que, ainda sem ter aberto os olhos, procura o meu ventre e num acto de suplica implora: Só mais um bocadinho... E sobe até ao peito e desce até à cintura.... E deixo-me estar... a gozar esta mão... que sobe e desce ... e faz com que o dia já valha a pena...
E deixo-me estar só mais uns minutos... Porque nem sempre o barulho me incomoda


5 Comments:

At segunda-feira, abril 14, 2008 7:18:00 da tarde, Blogger as velas ardem ate ao fim said...

Foi dos post que aqui li que mais gostei.

Sentido.E desejo de muitas manhãs coma mesma maozinha!

bjo

 
At segunda-feira, abril 14, 2008 10:18:00 da tarde, Blogger Matilde said...

A intimidade de um momento faz com que tudo se torne tão insignificante...
;)

 
At terça-feira, abril 15, 2008 3:35:00 da tarde, Blogger samuel said...

De facto, dá-se demasiada importância ao que "bem acaba" quando por vezes o essencial é o caminho que se faz para lá chegar.
Começar bem é fundamental... e dá posts muito, muito bonitos.

Abreijos

 
At terça-feira, abril 15, 2008 10:00:00 da tarde, Anonymous poesianopopular said...

E agora? -pois, é a rotina a dar cabo do sonho!
O próximo episódio é amanhã!(risos)
Bjo
José Manangão

 
At terça-feira, abril 15, 2008 11:56:00 da tarde, Blogger Mar Arável said...

Toda a vida

devia ser vivida

devagar

saboreada nos instantes

vagarosos

 

Enviar um comentário

<< Home